top of page

Novembro Azul: Quebrando Tabus e Promovendo Saúde aos Homens


Com o passar dos anos, os homens começaram a cuidar melhor da saúde, tendo assim melhoria na qualidade de vida. Porém, mesmo com essa evolução, o câncer de próstata ainda continua sendo um tabu. Devido ao exame para detectá-lo, muitos deixam de fazer, prejudicando a própria saúde.


Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer) no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). A próstata é uma glândula localizada na região pélvica do homem, abaixo da bexiga, cuja função principal é a produção de uma secreção fluída para a nutrição e transporte dos espermatozoides (parte do sêmen), explica Dr. Marcos Antônio Santana Castro, responsável pelo serviço de urologia da HUSF e do Instituto de Urologia de Bragança Paulista.


Ainda segundo Dr. Marcos Antônio, nas fases iniciais, esse tipo de câncer é silencioso, não causando nenhum sintoma específico. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite). Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal, completa o INCA.


O INCA também afirma que o câncer de próstata é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. O aumento observado nas taxas de incidência no Brasil pode ser parcialmente justificado pela evolução dos métodos diagnósticos (exames), pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do país e pelo aumento na expectativa de vida.


Há alguns fatores que aumentam o risco de o homem desenvolver o câncer de próstata. Abaixo, o INCA destaca esses fatores:

- A idade é um fator de risco importante, uma vez que tanto a incidência quanto a mortalidade aumentam significativamente após os 50 anos;

- Pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos, podendo refletir tanto fatores genéticos (hereditários) quanto hábitos alimentares ou estilo de vida de risco de algumas famílias;

- Excesso de gordura corporal aumenta o risco de câncer de próstata avançado;

- Exposição a aminas aromáticas (comuns nas indústrias química, mecânica e de transformação do alumínio), arsênio (usado como conservante de madeira e como agrotóxico), produtos de petróleo, motor de escape de veículo, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA), fuligem e dioxinas es tão associadas ao câncer de próstata.

Segundo Dr. Marcos Antônio, a detecção precoce do câncer é uma estratégia para encontrar o tumor em fase inicial e, assim, possibilitar melhor chance de tratamento. O rastreamento é indicado a partir dos 50 anos na população geral e, naqueles de raça negra, obesos ou com parentes com câncer de próstata, a partir dos 45 anos. Se diagnosticado precocemente, as chances de cura são de 90%.

O diagnóstico, segundo o INCA, pode ser realizado com a combinação de dois exames:

- Dosagem de PSA: exame de sangue que avalia a quantidade de antígeno prostático específico;

- Toque retal: como a glândula fica em frente ao reto, o exame permite ao médico palpar a próstata e perceber se há nódulos (caroços) ou tecidos endurecidos (possível estágio inicial da doença. O toque é feito com o dedo protegido por luva lubrificada. É rápido e indolor, apesar de alguns homens relatarem incômodo e terem enorme resistência em realizar o exame.


A modalidade de tratamento, segundo Dr. Marcos Antônio, será de acordo com a fase da doença: cirurgia aberta, laparoscópica ou robótica; radioterapia e terapia hormonal são algumas das possibilidades. A escolha do tratamento sempre deverá ser individualizada e decidida conjuntamente entre o médico e o paciente.


Para conscientizar a população masculina a realizar periodicamente os exames, nasceu a campanha Novembro Azul. Segundo o Brasil Escola, esse movimento internacional, comemorado inicialmente na Austrália, desde 2003, volta-se para a conscientização do público masculino a respeito do câncer de próstata, uma importante causa de morte entre os homens. Essa campanha visa também quebrar tabus, uma vez que o câncer de próstata é sempre tratado com muito preconceito pelos homens, principalmente em razão da realização do exame clínico (toque retal). Por isso, muitos preferem não procurar o urologista, fazendo com que o diagnóstico seja realizado tardiamente.


Esta campanha traz uma mensagem de grande relevância: a importância da quebra desse preconceito que os homens têm a respeito do exame. Durante todo o mês de novembro são realizadas várias ações por parte dos órgãos de saúde, com o intuito de incentivar os homens a cuidarem melhor da saúde.


O Novembro Azul é uma campanha de suma importância, pois está aqui para quebrar esse paradigma que há anos existe. Homens, cuidar da saúde jamais deve ser motivo de piada ou algo relacionado a sexualidade, e sim uma demonstração de amor próprio. Cuidem-se, estejam sempre em dia com seus exames, e garantam que suas vidas sejam longas, para que possam aproveitar ao lado daqueles que amam!

bottom of page