top of page

Câncer de Boca é a 5ª doença que mais mata no Brasil

Maio é o mês de conscientização em relação ao câncer bucal. Esse câncer está entre os 10 de maior incidência no Brasil. O câncer de boca é a 5ª doença que mais mata no Brasil segundo dados do INCA, e por isso merece a nossa atenção. O tumor maligno que ocorre na boca, é mais recorrente no lábio inferior, na língua (principalmente nas laterais) e no assoalho bucal (região embaixo da língua), mas pode se desenvolver em qualquer região da cavidade bucal.

Para conscientizar sobre a doença, cidades e instituições de saúde no Brasil todo realizam a campanha Maio Vermelho. A data foi criada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), em 1987, para reforçar a importância de prevenir essa doença mantendo uma boa saúde bucal.


Nas primeiras etapas, a doença pode ser silenciosa, não manifestando nenhum sinal que gere alerta. Nas fases mais avançadas, os principais sintomas são:

· Lesões (feridas) na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 20 dias, que podem apresentar sangramentos e estejam crescendo;

· Manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca ou bochechas;

· Nódulos (caroços) no pescoço e dormência na região;

· Rouquidão persistente e mau hálito;

· Nos casos mais avançados observa-se: Dificuldade de mastigação e de engolir, dificuldade na fala, sensação de que há algo preso na garganta e dificuldade para movimentar a língua.


Não se sabe exatamente as causas dos cânceres de boca. No entanto, há alguns fatores de risco que podem levar ao desenvolvimento da doença.

· Consumo de qualquer tipo de tabaco: cigarros, charutos, cachimbos etc. A Fundação do câncer de boca do Reino Unido constatou que 90% das pessoas com câncer de boca consomem tabaco;

· Consumo excessivo de álcool;

· Idade: a maioria dos tipos de câncer bucal ocorre em pessoas acima dos 40 anos;

· Hábitos alimentares: uma dieta carente em frutas e vegetais pode facilitar o desenvolvimento da doença;

· Exposição solar sem proteção pode aumentar as chances de desenvolver câncer nos lábios;

· Exposição à radiação ultravioleta sem proteção;

· Contágio por papilomavírus humano (HPV).


Infelizmente a maioria dos pacientes chega a um profissional (médico ou dentista) quando a doença está muito avançada. O principal método de diagnóstico é o exame clínico visual, sendo recomendado o autoexame como uma medida para a descoberta precoce da doença. A confirmação se dá por meio de biópsia da lesão.

Sendo diagnosticada logo no início, o paciente diminui as chances de a doença causar sequelas maiores após o tratamento. A descoberta tardia de um tumor maligno na boca pode comprometer a fala, a mastigação, a deglutição e a estética da face.



Em tempos de isolamento social e restrições de circulação, o autoexame pode ser uma alternativa. Ele deve ser realizado em frente ao espelho e com uma boa iluminação. Os passos são simples:

· Observe os lábios, verifique a sua cor e consistência tanto na parte externa quanto interna;

· Examine a bochecha internamente dos dois lados;

· Observe e apalpe a sua língua, coloque-a para fora e puxe para os lados para poder visualizar as laterais, olhe embaixo dela também;

· Diga “AAAAA” e observe a sua garganta;

· Observe e apalpe seu pescoço a procura de algum caroço ou nódulo.

Normalmente, após constatada a presença do câncer é realizado um procedimento cirúrgico, que pode ser associado a sessões de radioterapia e quimioterapia. Além da retirada do tumor, é feito um tratamento multiprofissional, com o suporte de enfermeiros, fonoaudiólogos, psicólogos, dentistas, fisioterapeutas e nutricionistas, para a recuperação total do paciente.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), há uma estimativa de que ocorreram mais de 15 mil casos novos de câncer bucal no Brasil só no ano de 2020. Os homens, em geral, apresentam prevalência maior – em uma proporção aproximada de três homens para cada mulher com a enfermidade.


O câncer de boca no Brasil é o quinto tipo de câncer mais frequente entre os homens e está dentre os 10 tumores malignos com maior taxa de mortalidade neste gênero.

Então, fazer o auto exame, e sempre estar alerta a qualquer um desses sintomas, é essencial para a descoberta precoce do câncer. Visitas recorrentes ao dentista também são uma boa forma de prevenir qualquer doença na região bucal. E se estiver com algum sintoma ou tenha dúvidas, consulte um médico.


bottom of page